Este site utiliza cookies, com o objetivo de melhorar a sua utilização. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Semana da Moda Paris

Lacoste SS18

    Galeria ({{imgCount}})
    Vídeo
    ver mais

    A coleção Primavera/Verão da Lacoste já desfilou na semana da moda de Paris, onde apresentou os seus Key Looks.

    A de um aniversário marcado pelo regresso da Lacoste a Paris, após 14 anos passados a desfilar na passerelle da semana de moda de Nova Iorque. Uma declaração clara de um emblema da elegância francesa.

    A de seu fundador, René Lacoste, vencedor da Copa Davis de 1927, cujo carisma e criatividade cristalizaram um ADN desportivo específico para a Lacoste - conforto, elegância, movimento e inovação.

    A TIMELESS HERITAGE

    É um guarda-roupa urbano de inspiração desportiva, adaptado aos estilos de vida contemporâneos. Um estilo intemporal, visto de forma lúdica, para uma nova atitude tão radiante quanto inesperada.

    É com este legado em mente que o diretor criativo Felipe Oliveira Baptista, tem dado carta-branca, durante as últimas estações, a personalidades da cena artística contemporânea, para dar vida a várias coleções cápsula.

    Os mais recentes convidados são os artistas e designers franceses Mathias Augustyniak e Michael Amzalag da M/M (Paris).

    AVANT-GARDE COLLAB - ORATIONS

    O resultado será uma coleção a lançar em novembro de 2017, bem como alguns dos prints da coleção de verão 2018. A sua perspetiva sobre um logótipo que se repete incessantemente - as 7 letras da palavra Lacoste que descrevem o crocodilo mais famoso do mundo.

    Num estilo mais livre, nas aguarelas de Mathias Augustyniak, a mistura de ícones - crocodilo, bola de tênis, pólo e óculos, numa versão moderna de um padrão de um lenço de alta-costura.

    Para celebrar a abundância da diversidade, Felipe Oliveira Baptista inspira-se no cinema francês, uma das primeiras janelas em que mergulhou na cultura francesa.

    A coleção primavera-verão de 2018, inspirada por dois filmes antagónicos de meados dos anos 90, combina de forma livre os códigos de rua de Ódio de Mathieu Kassovitz com a normalização dos "burgueses" de Conto de Verão de Eric Rohmer.

    A CINEMATOGRAPHIC APPROACH

    Confusão social inegável. Coabitação improvável.

    Os dois mundos chocam e entrelaçam-se inventando novas atitudes, desconstruindo e subvertendo clássicos, enquanto os fundamentam na sua época e levantam a questão do que hoje é formal e informal, desportivo ou sportswear.

    A noção de jogo é essencial. Felipe Oliveira Baptista já não trata a herança como algo de sacrossanto e mistura subversivamente os códigos burgueses e a forma como a rua adota os códigos desportivos.

    Retoma as icónicas cores - Navy 166, Vermelho 240, Verde 132 e Branco 001.

    Redescobre o azul nevoeiro, o rosa flamingo e o amarelo, clássicos lacoste dos anos 80.

    A JOYFUL BLEND OF CODES

    Encaixa um crocodilo dourado na fivela de um mocassim ou sobre os botões dourados de um casaco canelado e os de um blazer cortado a partir de uma sweatshirt.

    Tem uma nova visão sobre um blazer assertoado para homem e mulher, um favorito de René Lacoste, e repensa as lendárias calças de cintura subida dos anos 30, com as suas pregas dianteiras, dobras e punhos.

    Transforma um sapato náutico num kitten heel, acrescenta uma corrente dourada à clutch da casa e reedita um modelo de ténis dos anos 90.

    Para agitar as águas, os materiais técnicos e nobres cruzam-se, como o demonstra o corta-vento em nylon e camurça. Ou quando o um elegantíssimo casaco de malha surge com um fato de treino em caxemira.

    Corta-vento, pea coats e fatos de treino XXL com enormes blocos de cores vivas, as peças de eleição dos jovens dos anos 90, são reeditadas numa versão de alta tecnologia: os materiais respiram enquanto os tecidos são termo ligados ao invés deas habituais costuras.

    Marca essencial do desgin de Felipe Oliveira Baptista: vestuário inteligente e modular, como a camisa ou o cardigan encaixado no pólo ou tank top, cujas mangas estão amarradas, inteligentemente, através dos ombros.

    A beleza dos cortes traz uma nova liberdade às peças desportivas feitas a partir de nylon de malha aberta. Eles deslizam sobre os corpos bronzeados, despindo-os, revelando um ombro aqui, uma perna atlética além, como se estivessem a nascer de uma crisálida.

    Uma versão sexy da Lacoste emerge do desporto.

    AN ASSERTED SENSUALITY

    Uma sensualidade natural, vazia de agressividade e distante dos habituais clichés; um corpo livre em movimento. Os tops sem alças e os decotes pelo ombro, enfatizados por um folho, trazem à memória a radiosa Isabelle Adjani em L'Été Meurtrier.

    No centro de tudo, o pólo branco, uma obra-prima criada há 85 anos atrás, tem uma segunda vida fora dos courts de ténis e presta-se propostas ousadas.

    Para os homens, é oversize e surge em cima de uns jeans ou então, ganha a visão de um clássico subvertido. Para as mulheres, envolve o corpo, descobre o ombro e torna-se num vestido de noite.

    AN eternally Young: Polo shirt

    Escondido, o crocodilo é forçado a trepar para o ombro, ou para os botões que cobrem a parte frontal de várias peças. Uma coleção que reescreve com humor e inventividade a herança da marca, sem a santificar ou cristalizar, muito pelo contrário, será sempre mantida em constante movimento.

    Lacoste

    Nº 1141,1142 | PISO 1